A Secretaria de Saúde de Itaquaquecetuba já apresentou, desde o janeiro de 2021, uma série de melhorias em diferentes setores. O avanço é calculado com a reforma e inauguração de Unidades Básicas de Saúde e do Centro de Saúde Infantil, passando pela entrega de novas ambulâncias, a contratação de médicos e a informatização das unidades.

“Transformar a saúde de uma cidade é um desafio muito grande, mas ao lado de profissionais capacitados e empenhados se torna mais fácil. Já conseguimos apresentar resultados satisfatórios em pouco tempo e a população começa a ver isso no dia a dia”, destacou a secretária de Saúde, Ariana Julião.

Para centralizar os casos de Covid-19 com necessidade de hospitalização, como seu primeiro grande feito no início do ano passado, a gestão inaugurou a Central de Atendimento Covid-19 e em seguida o Hospital de Campanha. Também foram iniciadas as reformas e informatização das unidades, começando pelo Centro de Saúde (CS) 24h e das UBSs Parque Marengo e Caiuby. No Jardim Fortuna, a obra foi retomada após dez anos de espera.

A melhoria no atendimento das unidades de urgência e emergência foi possível com a chegada do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS), que agora é responsável pela gestão da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do CS 24h e do Centro de Saúde Infantil (CSI), já sendo visível a melhoria no acolhimento aos pacientes. Para o transporte, a saúde agora conta com cinco ambulâncias e cinco carros do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Para compor a fluidez nos atendimentos, a equipe médica também foi reforçada com 26 novos médicos para suprir a alta demanda por atendimento nas UBSs. O reforço conta com novos pediatras, ginecologistas e clínicos gerais. A pasta também inaugurou o primeiro Centro de Atenção Psicossocial (Caps) II da história da cidade para oferecer atendimento às pessoas com transtorno mental grave e persistente.

A conquista mais recente foi a entrega do tão esperado Centro de Saúde Infantil. O espaço funcionará todos os dias, 24h, com atendimento médico pediátrico para quem tem de 0 a 14 anos. A estimativa é realizar 7 mil atendimentos por mês. “Recuperar a saúde do nosso município sempre foi uma das nossas prioridades. Já conseguimos tirar do papel alguns projetos, mas ainda tem muito a ser feito e por isso não paramos de trabalhar”, finalizou o prefeito Eduardo Boigues.