O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Quinta do Boa Vista preparou uma programação para refletir sobre o “Dia da Consciência Negra” celebrado no último dia 20. Um sarau, oficinas de artesanato e uma palestra sobre o tema foram organizados para o público referenciado da unidade. Cerca de 150 pessoas participaram da ação.

Segundo a coordenadora do Cras, Érika Miller dos Santos, o objetivo foi levar informação sobre a história da escravatura no Brasil e no mundo, promover interação com a comunidade e trabalhar a conscientização sobre preconceitos imperceptíveis no cotidiano.

Os participantes tiveram uma oficina de produção das bonecas Abayomi (tem origem na língua ioruba e tem como significado aquele que traz felicidade ou alegria), apresentações de dança e coral com usuários do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e ainda uma palestra que fez uma abordagem sobre a escravização no Brasil, os preconceitos e barreiras enfrentadas pela população negra.