Mais de cinco mil se divertem com campeonato e revoada de pipas

As quase cinco mil pessoas que estiveram no Parque Ecológico Mario do Canto, em Itaquaquecetuba, na manhã deste domingo, 12, não estranharam nenhum pouco ao se deparar com dragões com 60 metros de altura, um tanque de guerra, um fogão doméstico, uma mesa de bilhar, entre outros objetos voadores feitos de papel, varetas, cola e linha. Pelo contrário, todos ficaram impressionados com a criatividade dos chamados pipeiros, gente que leva muito a sério a arte de criar, montar e empinar pipas dos mais variados tipos e tamanhos.

O Campeonato e a Revoada de Pipas Artísticas, competição oficial e válida pelo ranking paulista, foi promovido pela Prefeitura de Itaquaquecetuba, por meio da Secretaria Municipal de Esportes, com organização da Equipe Silvio Você, empresa de promoções e eventos, que realiza esse tipo de atividade em todo o Brasil. Além da competição, dividida em seis categorias, também houve a distribuição de mil pipas para as crianças presentes. O sol forte e os ventos ideais para a soltura de pipas, o evento foi considerado um sucesso.

O evento atraiu pipeiros de toda a região. De Ferraz de Vasconcelos, Thiago Santiago liderou uma equipe com oito integrantes que participou com pipas em pelo menos três categorias: dragões e trens, criatividade e engenhosidade. Ele conta que mais do que um hobby, a arte da pipa funciona para ele como uma espécie de fisioterapia: “Eu sofri um acidente e fiquei com a mão direita quase paralisada. Mas, graças às pipas eu já estou recuperando meus movimentos”.

Santiago também diz que além de fisioterápico, soltar pipas é prazeroso e, o melhor de tudo, custa pouco. Homenageando o personagem Chaves, uma das pipas que ele e a equipe levaram para o campeonato precisou de quase um mês para ficar pronta e custou apenas 25 reais: “O material, como folha de seda, bambu, cola, é barato. E a gente vai nos vizinhos, pede ajuda, acaba saindo barato. Mas o importante é que todos os pipeiros se ajudam. São todos muito amigos”.

Francisco Carlos da Silva é pipeiro há 50 anos e compete em todos os torneios pelo Estado. Para essa edição em Itaquá ele foi o campeão da categoria Maior Tamanho, com seu pipa de 7 metros de cumprimento, por três de largura e oito quilos: “Eu era uma criança pobre e as pipas eram a nossa diversão. Acabou que virou uma paixão para a vida toda. Participo de festivais desde os oito anos de idade, já ganhei a vida vendendo pipas, mas agora é só diversão”.

 O organizador do evento, Silvio Você, lembrou que há 20 anos traz o evento para a cidade de Itaquaquecetuba e que esse ano o resultado foi o melhor de todos os anos: “Foram 150 inscritos no Campeonato, com pipas muito bonitas e criativas, além de todas as mil pipas entregues. Já estamos pensando no ano que vem, quando queremos superar o que já foi tão bom em 2017”.

Para o secretário municipal de Esportes, Ronaldo Nava, o evento foi um verdadeiro espetáculo, com a ajuda do tempo e uma excelente organização: “Eu só posso agradecer aos funcionários da Secretaria de Esportes, a todos os envolvidos, os parceiros e organizadores e ao público que esteve presente. Foi um sucesso. O prefeito Mamoru Nakashima fez a entrega dos prêmios aos vencedores e confessou sua alegria pelo evento: “Também fui criança e adolescente e empinava pipa, construía pipas. Sem dúvida é uma brincadeira, mas que é muito importante para o desenvolvimento da criança”.